fbpx
Menu fechado

Mercado vegetariano cresce: você está preparado para atendê-lo?

O vegetarianismo e veganismo são uma tendência de mercado para 2018 – principalmente no ramo de alimentação. Os empreendedores mais atentos vêm investindo nessa área, que cresce 40% ao ano. A Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) calcula que haja no Brasil mais de 15 milhões de vegetarianos (8% da população), sendo 5 milhões de veganos entre eles (estimativa baseada em dados do IBOPE).

 

Na rede social Pinterest, a busca por receitas vegetarianas e veganas cresceu 417% em 2017. O tema tem sido mostrado com maior frequência em matérias de jornais e TVs e vários famosos (inclusive a Xuxa) tem declarado que passaram a ter um estilo de vida baseado em produtos de origem vegetal, influenciando milhares de pessoas.

Basicamente o público vegetariano e vegano tem as seguintes características, podendo ser  por motivações ideológicas, ambientais e ligadas à própria saúde:

– Ovolactovegetarianos ou ovolactos (popularmente chamados de vegetarianos) – não consomem carne de animal de nenhuma espécie, mas utilizam ovos e leite de origem animal.

– Vegetarianos estritos – não consomem alimentos de origem animal (carnes de todo tipo, embutidos de carne, ovos, leite, derivados do leite, mel, gelatina, etc.).

– Veganos – não consomem alimentos de origem animal (carnes de todo tipo, embutidos de carne, ovos, leite, derivados do leite, mel, gelatina, etc.), não usam roupas feitas com couro, peles, lã, seda (optam pelas versões sintéticas), não compram de empresas que façam testes de laboratório em animais, não frequenta locais que utilizem animais como forma de lazer (circos, zoológico, touradas, rodeios) e não compra animais (adota se quiser).

 

Segundo a SVB, o país tem aproximadamente 240 restaurantes com opções sem ingredientes de origem animal. Vale a pena o empreendedor pensar em lanches e pratos voltados à vegetarianos e veganos, fazendo pequenas mudanças no cardápio. O empresário também pode usar isto como um diferencial, estendendo o alcance de público para as pessoas preocupadas com a saúde e aos alérgicos à proteína animal, lactose ou ovos.

 

Atualmente é possível encontrar substitutos de origem vegetal com mais facilidade, ou ainda, produzir os mesmo, o que geralmente torna o produto final ainda mais acessível para a empresa e o cliente. Pesquisar bastante na internet quais as principais adaptações necessárias ou buscar por alguém que entenda do assunto é fundamental. Lembre-se que essas pessoas também gostam de variedade e criatividade nos produtos tal qual como o público tradicional.

 

Clique aqui (hiperlink: http://opcaovegana.svb.org.br/cartilha.pdf) e tenha um guia completo e gratuito sobre como desenvolver opções vegetarianas para seu negócio.

Fontes:

https://www.svb.org.br/vegetarianismo1/mercado-vegetariano

http://blog.connectplug.com.br/restaurante-vegano-tendencia/

https://www.gazetaonline.com.br/bem_estar_e_saude/2018/01/boicote-ao-canudinho-e-outras-tendencias-para-voce-seguir-1014116616.html